Caminho Naçoes


São Paulo | Quinta-feira, 7 de abril de 2011

Gente que não consegue mais recuar, olá!

Hoje, embarcamos eu e meu companheiro de viagem Wellington Vanzo, mentor do Caminho em Uberlândia, rumo à Europa.

Nossa missão se resume a encontros importantes para garantir que o Evangelho que se tem pregado a partir do nosso Portal Virtual mantenha-se como jornada real em meio ao secularismo no velho continente ou a religião cristã pervertida.


Então, longe de uma agenda de passeios ou resgates infantis, vou determinado a seguinte agenda programada nas conversas com o Caio e com o Leo nos últimos meses:

[1] Reunião “definitiva” com o pastor Paul Anderson - companheiro de jornada, autor dos livros Conspiração Bonsai e Sãos e Salvos – para que a versão ampliada do revolucionário booklet O CAMINHO DA GRAÇA PARA TODOS possa ser publicado no Reino Unido, em inglês, pela editora a qual o movimento Grace Project, do mano Paul, está ligado. É o livro UM SÓ CAMINHO (ONLY ONE WAY), que está pronto graças aos nossos “tradutores do Caminho” - grupo de amigos espalhados pelos quatro cantos da Terra, que, sempre prontamente, atendem nossos pedidos de tradução de textos do Caio, de livros e informes. Não sei o que está faltando para oficializar essa parceria gráfica!Vou saber em breve. Será que o pastor Paul Anderson finge que gosta da gente, mas no fundo não gosta nada, como um monte de gente aqui no Brasil, que é amigo do Caio na frente dele, e depois diz ao seu pessoal: “Não coloquem NADA do Caio para o povo ler e ouvir, hein? – segundo testemunho do próprio pessoal deles, a nós, o tempo todo. Será?... Não, não... Duvido que seja o caso. O Paul está mergulhado até o último fio de cabelo na pregação da Graça de Deus, e faz isso sem nem ter conhecido o Caminho, o Caio, ou quem quer que seja, como muitos outros estão fazendo...

[2] Reunião com o nosso irmão amado Marcos Viana, brasileiro radicado com a família em Amsterdam, na linda Holanda. O Marcos luta muito para manter o Evangelho sadio em meio às preocupações evangélicas brasileiras de prosperidade e crescimento a qualquer preço! O Marcos pastoreia uma igreja que teve parte de sua membresia desvinculada à medida que ele foi adotando:

a) posturas de não-alienação do povo (sim, o povo gosta de viver alienado, submisso a ordens sacerdotais que, feito jogo de azar, ditam as cartas a jogar),
b) de ofertas e dízimos não-obrigatórios, mas fruto de uma consciência grata e generosa, cheia de Cristo! (O povo não gosta de saber que Deus continua não nos devendo NADA nem quando “pagamos” a ele sua santa mensalidade!),
c) de distinção entre a cultura evangélica meritória, ufanista e supersticiosa pelo Ensino do Evangelho inclusivo, integral, de radical compromisso de fé e devoção, humildade, confiança e superabundante graça! (O povo se sente seguro na cultura religiosa e não deseja o esforço de buscar conhecer JESUS tal qual Ele se revela nas Escrituras), e, por fim,
d) O Marcos tem se mostrado muito humano... Humano demais para um pastor super-crente! (O povo confia muito mais nos tais “homens de Deus” do que na dependência do Deus dos homens).

Muito bem, é por estar fazendo um caminho tão cheio de dores em meio à paz que pretendo passar uns dias com o Marcos em Londres, para orarmos juntos, e devolvê-lo à Missão com uma nova responsabilidade: O cuidado de todas as Estações, iniciativas, grupos caseiros, gente dispersa, peregrinos da fé, entre brasileiros e nativos por toda a Europa. O Marcos será servo do Way to the Nations na Europa Ocidental, pós-moderna, pós-cristã e pré-islâmica. Será ele porque só pode ser quem já considerou tudo como perda para abraçar a Cristo, somente!  (e sem esse A-B-C que qualifica o Marcos, sinceramente, não queremos mais ninguém... Acabou o tempo de titubear por causa de inferninhos eclesiásticos dos quais as pessoas reclamam o dia inteiro mas nunca largam o OSSO e a glória de seus cargos de projeção comunitária. As favas, com a benção e misericórdia de Deus!) Queremos um milhão de Marcos Amsterdam!).  Sua função é apoiar diretamente a imensa quantidade de gente que nos escreve todo dia perguntando: “Onde encontro gente que pensa como eu aqui em Paris?”, por exemplo... Nós não conseguimos mais fazer isso, e nem isso é possível à distância, senão em função dos milagres que a fome e sede de Deus promovem o tempo todo!

[3] Trocar dons, tirar dúvidas e fortalecer a fé dos nossos irmãos da Estação em Londres em quatro reuniões; uma delas com o Caio por vídeo-conferência;
[4] Encaminhar o casal Leonardo & Ayla (e a semente que já cresce em seu ventre!) rumo ao cada vez mais complicado CAMPO na Nigéria, onde a reação da apóstola Helen Ukpabio foi tão arrasadora que dissipou e quase dissolveu o orfanato de recolhimento de crianças-bruxificadas por falsos profetas. Além disso, ela conseguiu afastar o suporte financeiro da ONG inglesa SSN. Entregarei ao Leo & Ayla o sustento deles pelos próximos dois a três meses para a Ayla cuidar do ninho missionário em casa. Dinheiro esse dado por vocês!
[5] Reunir-me com Gary Foxcroft, fundador da SSN e ex-provedor do orfanato. Vamos pedir pela continuidade do investimento e, olho no olho, deixaremos claro que em UM ano entregaremos um relatório de melhor aproveitamento dos recursos, pregação contra a estigmatização prevenindo novas bruxificações até que essa praga acabe, e possamos um dia transformar a espada em arado, quando cada uma das crianças abandonadas se tornarem professores de uma espécie de SENAI que faremos vigorar no Orfanato, sob a direção do Leo. É nossa hora, é nossa vez...!

[6] E ainda, levarei comigo (a) a versão bilíngüe dos quatro Evangelhos, para o Leo & Ayla levarem à Nigéria (de fala inglesa) e à Angola (de fala portuguesa); (b) a nova edição do livreto ilustrado para crianças “Jesus and the Children”, editado também em português para o Caminho-Criança no Brasil e para todas as comunidades cristãs que assim o desejarem, (c) o livro de orientação aos pais africanos, intitulado “O que fazer se seu filho for acusado de bruxaria?”, publicado pela editora PRÓLOGOS em inglês.

Peço encarecidamente a participação de cada um, em oração. Por favor. Quando estamos no Campo, vocês acham que estamos orando e jejuando? Não, não! Estamos comendo, pregando e fazendo vínculos! Nossas orações são somente pelo próximo que cruza conosco. Nunca por nós. Então, por favor, cumpram o que falta...

Deixamos nossas esposas, cinco filhos, e as Estações (além de profissão e dezenas de emails que ficarão sem resposta).

Obrigado especial ao Chico, ao Marcos Vinícius, ao Tato, ao Adailton, a Dora, ao Valmir, a cada um que tem contribuído financeiramente, e ao Deus de todas as coisas, que me permite ainda viajar assim com recursos próprios, a fim que de o máximo possível de investimentos sejam feitos na direção dos que nada têm!

Na mesma Graça,

Marcelo Quintela
marcelo@caminhonacoes.com





Caminho Naçoes